HISTÓRIA

A Casa de Pindela pertence à mesma família desde há cerca de 600 anos, visto que em 1442 era já seu proprietário o Escudeiro-fidalgo João Afonso do Prado, avô de Luís de Carvalho, também Escudeiro-fidalgo, que veio a instituir o morgadio de Pindela.

Data de 1551 - o tempo do 1º morgado, o Cavaleiro-fidalgo Simão Pinheiro, sobrinho de Luís de Carvalho - o documento mais antigo que se conhece sobre a arquitectura da casa, que mostra que as suas dimensões correspondiam ao seu actual corpo central.
Em 1661 é construída a capela, com uma única nave e apresentando diversos pormenores românicos. A iniciativa cabe ao 5º morgado, José Pinheiro Lobo, que viria a ser assassinado. Após um período de violentas disputas pelo morgadio, o 8º morgado, João Machado Fagundes da Guerra Pinheiro e Figueira ordenou a feitura de muitas obras de restauro e melhoramentos.
 
 
 

Em 1854, o Regente D.Fernando concedeu o título de Visconde de Pindela ao 12º Morgado, João Machado Pinheiro de Correia de Melo. O seu filho, o 2º Visconde Vicente Pinheiro Lobo Machado de Melo e Almada, é o responsável pelo aumento e modernização de Pindela: a construção da torre, os tectos em castanho, os modernos fogões de sala e os magníficos painéis de azulejos são exemplos dos melhoramentos introduzidos.

A mata é obra do 14º senhor da casa e 3º Visconde de Pindela, João Afonso Simão Pinheiro Lobo Figueira Machado e a configuração e modernização da sua área de lavradio deve-se a seu filho Vicente, o actual representante da família.

Esta é a história de uma casa que se manteve ao longo de seis séculos na mesma família, que hoje continua a trabalhar para preservar este património!